domingo, 18 de setembro de 2011

O sobrinho - parte II

Já lá vão quase 4 anos que vos apresentei aquilo que tenho mais próximo de chamar de sobrinho, o meu Francisco Agostinho.
Aqui está a desculpa por estes dias todos de ausência, cá em casa passámos de 7 a 8 gatos por um breve período de tempo.
O sobrinho veio passar uns dias connosco, gato habituado a estar sozinho e a ter tudo só para ele tem vivido o inferno aqui em casa, e nós o nosso pequeno inferno pessoal.
Gato este que é a pura encarnação do diabo, rosna, morde, parte, arranca, suja... nunca lidei com tal coisa.

Hoje era 7h estava eu de chinelo em punho a ter uma conversa séria com ele (não se livrou de uma chinelada e eu de um arranhão). Cá para mim quem dá comida também dá educação!
Têm sido uns dias dedicados a cuidar dele mas fiz aqui um contrato com a minha bicharada para me dar uma ajuda e eles lá vão controlando por onde anda o demónio.

Apresento-vos o "Xico"...



Para quem brinca sempre comigo que eu podia abrir um Hotel para gatos, garanto-vos que isto não tem piada nenhuma!


2 comentários:

Isália disse...

De facto o "Xico" tem um ar diabólico... lool

Sílvia disse...

Tem focinho de Hitler... estás lixada!