segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Efectuamos reparações ao domicílio

Após acordo entre as partes decidimos que levamos 50€/hora mais um almocinho, viagens e material é por nossa conta.

No seguimento do post da escravatura aqui está o resultado final:



E já vi que vai precisar de reparação brevemente mais umas pernadas desta nossa árvore para gatos.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Pequena prece ao karma

Ó todo poderoso karma,

Da próxima vez que decidires mandar-me um gato novo cá para o palácio peço-te que desta vez olhes para o que mandas.
Não é que me esteja a queixar, são 7 lindos diabinhos!
Mas podias mandar-me agora um todo branco ou um Garfield ou um tricolor (os gatos da sorte)?
É que estou a modos que farta de gatos cinzentos tigrados e vacas malhadas...
Eu tenho sido uma boa rapariga, por isso só tens que aceder ao meu pedido, só te ficava bem.

Cumprimentos,
Gabriela

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ocupadores de locais de trabalho




Dado o pequeno espacinho que me deixaram e como têm tendência a esticar-se só tive uma opção: mudei de roupa e fui dar uma caminhada.
Quando voltei já tinham desocupado a minha mesa.

Não gosto muito de incomodar quem descansa. HIHIHI

Foi a Convenção Oficial de Gatos Pretos e Brancos ou Brancos e Pretos.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Eu e a costura

Está-me a apetecer partir qualquer coisa...
Ando eu há quase há 1 ano à procura de sítios que dêem cursos de costura e acabo de descobrir na net uma loja em Leiria.

Porquê, porquê????

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Antes que o frio se vá




Estar em casa faz mal à saúde.
Ganhei frieiras nas mãos, acreditam nisto?
Numa tentativa de combater o frio e aquecer as mãos andei a crochetar este gorro... nas minhas cores preferidas como é óbvio!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

...

Tenho um gato semi-morto no chão do escritório, que se vai arrastando para tentar chegar não faço ideia onde.

As anestesias dão uma moca do caraças, se dão.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Coisas só da Matilde

Poucos conhecem o prazer que é jogar à bola com uma gata cega... ela não falha um remate.
Melhor que muitos guarda-redes que andam por aí a ganhar milhões.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A filha não pródiga

Quem for de fora e não souber pensa que eu tenho uma filha hiper-activa ou detentora de um problema qualquer de falta de calma e o dito vulgar "tino".
Ao fim de mais de 2 anos continuo a passar o dia a gritar:
- "Margarida, sai daí!"
- "Margarida, não mexas!"
- "Margarida, casa!"
- "Margarida, não repito mais nenhuma vez!"

Ou então já em desespero:
- "Margarida, Margarida, Margarida!"
Mas não a tempo de evitar o estrondo e tudo espalhado pelo chão.
- "Margarida, bela porcaria que fizeste!"


Será que vou aguentar muito tempo esta nova função de mãe de gatos a tempo inteiro?

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Happy Valentine's day




A quem comemora Feliz Dia dos Namorados.

Porta-chaves inspirado no livro "És Meu" de Rita Ferro (uma das minhas leituras do ano passado).

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Quem ama cuida...



Um dos que fiz com o tema do Dia dos Namorados!
Ao cimo são 2 mãozinhas a segurar um coração partido (tenho uma visão um bocado estranha do dia de S. Valentim), pela 1.ª vez fiz um barrado em croché em redor da peça e ficou com um efeito visual muito bonito.
Tenho um branco lindíssimo quase pronto!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Porque somos escravos deles

Já não bastava o termos que garantir o bom funcionamento de toda a casa e que não faltem mantimentos para as 9 boquinhas que aqui habitam ainda temos que nos armar em trolhas e reparar as coisas deles.

Ao fim de quase 2 anos de uso estava assim:

Todos os dias era lixo espalhado pelo chão: papel e bocado de sizal.


O material e a consciência de que teremos umas horas de trabalho pela frente.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

the "nail cat" strikes again

Imaginem que estão a dormir e de repente começam a ouvir um barulho no chão de madeira pelo escuro dentro...
"tic, tic, tic, tic, tic"
Muito lentamente o som aproxima-se da vossa cama e o terror instala-se, só pensam em pegar no candeeiro e dar na primeira coisa que se mexa.
Mas de repente sentem que vos cheiram a cara e sentem picadas de bigodes nas bochechas e pensam:

"F***-se, tenho que cortar novamente a porcaria das unhas a este gato!"